Mostrar/ocultar menu
17880768_1893280560961254_5055386011353226510_o

Relato enviado por: Administrador -

Primeiramente, colesterol é um tipo de gordura muito importante em várias funções do corpo humano como digestão, absorção de vitaminas e prevenção de perda excessiva de água. A maioria dele é naturalmente produzida pelo corpo, apenas cerca de 25% é adquirido através da alimentação. Como o colesterol não pode ser absorvido pelo sangue, necessita ligar-se a moléculas transportadoras – lipoproteínas – que o levarão até alguns órgãos. Com esse critério, são divididos em dois tipos: HDL e LDL.

O HDL, mais conhecido como “colesterol bom”, abrange lipoproteínas que o levam dos órgãos e tecidos para o fígado, onde será secretado. O ideal é que haja alta concentração de HDL no sangue para prevenir doenças relacionadas ao acúmulo de gordura no organismo. Esse acúmulo pode ser agravado pela alta presença de LDL.

LDL é conhecido como “colesterol mau” e está relacionado com lipoproteínas que o transportam entre as células. Quando em excesso pode ocorrer acúmulo de gordura nas paredes das artérias, prejudicando o fluxo sanguíneo normal e se este depósito se der em artérias que ligam-se ao coração ou ao cérebro, o risco de doenças cardiovasculares, como pressão alta, infarto e derrame (acidente vascular cerebral), é grande.

Quais são, então, as causas para alteração do nível de colesterol? São três principais: Genética, pois existem pessoas cujos genes já determinam tal alteração. Alimentação, pois o consumo de alimentos gordurosos está intimamente ligado com o aumento de LDL. E algumas doenças, como hipotireoidismo e diabetes, assim como alguns hábitos prejudiciais à saúde, como tabagismo, excesso no consumo de bebidas alcoólicas e sedentarismo.

Lembrando que colesterol alto não tem sintomas expressivos, o mais importante a se saber é como prevenir e a resposta é bastante simples: hábitos saudáveis. Melhorar a alimentação é fundamental. É preciso diminuir o consumo de carboidratos e gorduras, principalmente animais, e ingerir mais alimentos como oleaginosas, tubérculos e os ricos em fibras e ômega 3. E é claro que é preciso aliar a boa dieta à pratica de exercícios físicos.

17434749_1231391556936919_4510512142481410203_o

A atividade física faz aumentar a produção de enzimas, uma das quais está presente nos vasos sanguíneos, no coração e nos músculos e são responsáveis pela quebra das partículas de gordura que poderiam se alojar nas artérias. Somado a isso, está o aumento da circulação de sangue e da velocidade do fluxo sanguíneo durante o exercício, que impedem esse depósito tão prejudicial.

Para uma pessoa sedentária, os resultados na baixa do nível de colesterol começam a aparecer depois de doze semanas a seis meses de prática de exercício bem orientado por um profissional, ou seja, é um trabalho contínuo e com resultados a longo prazo. Por isso é necessário manter a prática esportiva sempre, pois isso diminui consideravelmente os riscos à saúde(mas não vale descuidar da alimentação).

Então preste atenção às necessidades reais do seu corpo. Mantenha seus exames médicos em dia.Procure o acompanhamento de um educador físico e consulte um nutricionista. Uma vida saudável não custa caro quando se para pensar em todo o ganho que bons hábitos trazem pra sua saúde.

Até a próxima.

Professor Lucas Breternitz Furtado Mura

CREF 024268-G/PR

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)

Veja também:

A emoção dos 42.195m de “terapia”

Relato enviado por: Administrador

Correr maratona realmente tornou o maior vício que possuo. Quando fiz a primeira, já pensava na segunda. Concluída a segunda, só pensava aonde poderia me aventurar no ano seguinte. Decidi então que a minha terceira maratona seria em território alemão, não só por achar um país incrível, mas também por ter como residente lá uma super amiga da época de colégio. A maratona de Colônia (Kölon) passou a meta de 2015. Objetivo traçado foi só encarar os meses de preparação e focar na meta de melhorar do tempo... pensamento básico quando se começa a ganhar confiança na distância. Dia ...Leia mais

Minha gravidez e a corrida

Relato enviado por: Administrador

Minha história na corrida começou há alguns anos atrás, mas foi somente a partir  de janeiro de 2013 que contratei um professor especificamente para me dar aulas de técnica de corrida, associada a prática de pilates. Fizemos várias corridas juntos, mas já na metade do ano comecei a sofrer com fortes dores na canela e fui diagnosticada com canelite. Fiz diversas sessões de fisioterapia, mas nada parecia realmente melhorar a minha dor. Foi então que em setembro de 2014 eu e meu marido deixamos de treinar com ...Leia mais


Facebook

Top